quarta-feira, 12 de maio de 2021

Lideranças repercutem dificuldades enfrentadas por hospitais do Estado na pandemia

Na sessão ordinária desta quarta-feira (12), realizada de forma remota, durante o horário destinado aos líderes partidários, os parlamentares discursaram acerca de problemas do Estado na área da Saúde, bem como cobraram explicações do governo estadual a respeito do convênio não renovado com o Hospital Infantil Varela Santiago, localizado em Natal. Eles ainda parabenizaram os profissionais de Enfermagem pelo seu dia. 

Primeiro a discursar, Dr. Bernardo (MDB) utilizou seu tempo para falar sobre a situação da Covid-19 no município de Apodi, Médio Oeste Potiguar. “Em Apodi foi criada uma estrutura importante de atendimento aos pacientes de Covid-19, para acolher toda a região Oeste do Estado, com cinco leitos de UTI e 20 leitos de enfermaria. Mas a estrutura está funcionando com certa precariedade. Eu conversei com algumas pessoas que vivenciam de perto essa realidade, e elas estão preocupadas. Nós temos uma particularidade lá, que é o fato de 100% dos pacientes intubados irem a óbito. Isso é muito sério. A gente sabe da gravidade, sabe do alto índice, que chega a 80 ou 90%. Mas algo precisa ser feito”, destacou. 

Dr. Bernardo contou que conversou, então, com o Dr. João Marcelo, coordenador da UTI do Hospital Tarcísio Maia e da UTI da Liga Mossoroense Contra o Câncer, pedindo que ele visitasse o Hospital Regional de Apodi e fizesse uma avaliação das condições da unidade. 

“Além disso, estou intermediando junto ao Governo do Estado, conversando com a secretária adjunta da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), Maura Sobreira, a fim de que ela contrate o Dr. João Marcelo para coordenar a UTI do hospital de Apodi. Porém, algo mais precisa ser feito, porque boa parte dos profissionais que trabalham em UTIs no RN não tem formação especializada, e a gente sabe que conhecimento humano não se adquire em seis meses ou um ano”, relatou. 

Dentre os problemas diagnosticados no hospital de Apodi, o parlamentar informou que não há, nas UTIs, equipamentos de ultrassonografia nem de raio-x portáteis, além de foco cirúrgico. 

“E outro problema detectado lá, mas que eu já estou correndo atrás para resolver, é que o mesmo fisioterapeuta de plantão atende tanto os pacientes da UTI quanto os 20 da enfermaria. É humanamente impossível que um único profissional faça esse serviço. Então, nós precisaríamos de pelo menos três fisioterapeutas e dois médicos, um só para a UTI e o outro para a enfermaria”, acrescentou o deputado. 

Na sequência, Dr. Bernardo abordou um requerimento de sua autoria, que diz respeito à ausência de cobertura de exames pelo Governo do Estado para pacientes dos hospitais estaduais. 

“Tem sido muito comum a gente ser solicitado por pacientes que não conseguem realizar exames nos hospitais do Estado. Por isso, eu estou fazendo um requerimento pedindo que quando o paciente for internado num hospital do Estado, essa unidade se responsabilize pelos exames que ele precisar. Na semana passada eu vi duas campanhas, na internet, de pacientes internadas no Hospital Regional Tarcísio Maia, pedindo ajuda para realizar uma angiografia cerebral, que custa R$ 3,5 mil. Isso está errado. O governo estadual tem que assumir os pacientes que se internam nas suas unidades de saúde”, externou. 

Por fim, o parlamentar parabenizou a todos os enfermeiros do RN pelo Dia Internacional da Enfermagem, afirmando que soma à luta pela aprovação, junto aos senadores, do novo piso salarial da categoria no Brasil. Em seguida, o deputado Getúlio Rêgo (DEM) iniciou sua fala também celebrando o Dia da Enfermagem. 

“São profissionais que se dedicam diuturnamente no atendimento à população, que são responsáveis por todo o acompanhamento da equipe médica multidisciplinar. São valorosos profissionais, que merecem dignidade salarial, pelo empenho, pela capacitação e pelo devotamento no acolhimento dos pacientes. É mais do que justa a reivindicação que fazem, e esse projeto que tramita no Senado Federal certamente receberá o merecido deferimento”, disse. 

Após isso, o parlamentar falou sobre o debate anterior que teve com o deputado Francisco do PT. 

“Quando eu relatei ontem a falta de compromisso com o Hospital Infantil Varela Santiago, eu falei baseado em dados concretos. Fiz uma retrospectiva histórica, que desde o governo Aluízio Alves a unidade de saúde vinha recebendo repasses do Governo do Estado. E, em 2020 nós apelamos seguidamente para que fosse renovado o convênio e os valores fossem pagos. Mas só tem promessa”, repreendeu Getúlio Rêgo. 

Segundo o parlamentar, caberia a Francisco do PT, explicar a situação.

Nenhum comentário: