Conta de energia deve ficar 16,6% mais cara em 2022, prevê Aneel

Para evitar que as contas disparem, a agência reguladora analisa medidas para mitigar os efeitos para os consumidores

Cálculos preliminares da Agência Nacional de Energia Elétrica apontam que as tarifas de energia podem subir, em média, 16,68% no ano que vem, principalmente por conta da crise hídrica que o País enfrenta a pior nos últimos 91 anos.

Além do risco de racionamento de energia e apagões, o governo federal terá que lidar com a pressão nas contas de luz durante a corrida eleitoral, quando o presidente Jair Bolsonaro pode tentar a reeleição.

Na tentativa de atenuar os reajustes, a agência estuda uma série de medidas para diminuir os efeitos da crise. Continue lendo

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.