Santander lança linhas de crédito pré-aprovadas para condomínio investir em sustentabilidade

O Santander vai incentivar condomínios – residenciais e comerciais – a investir em projetos de sustentabilidade. O banco pré-aprovou o crédito de milhares de clientes para financiar soluções ecológicas que gerem aumento de eficiência e redução de custos operacionais. A linha viabiliza, por exemplo, a instalação de posto de recarga para veículos elétricos, implantação de sistemas de captação e aproveitamento de água da chuva, irrigação por gotejamento, estrutura para reciclagem de lixo, composteiras, entre outras iniciativas.

O Giro Sustentável PJ é uma linha de crédito do Santander estruturada para dar estímulo a projetos que gerem algum tipo de retorno ambiental. “São muitas as possibilidades, desde a melhoria da infraestrutura de acessibilidade para cadeirantes e deficientes visuais até a aquisição de uma frota de bicicletas elétricas para uso dos moradores”, explica Franco Fasoli, diretor de Negócios e Empresas do Santander.

O crédito já está pré-aprovado para clientes do banco, que devem consultar suas agências de relacionamento, mas também pode ser contratado por não correntistas, por meio da Santander Financiamentos. O Santander oferece planos de pagamento de até 60 meses (cinco anos) e carência de 59 dias para pagamento da primeira parcela.

Na agência, o síndico ou administradora interessados podem simular a aquisição do crédito e submetê-la à aprovação dos condôminos. Para concretizar a operação, é obrigatório o envio da ata da assembleia que autoriza a contratação do produto.

Ainda dentro desse pacote de iniciativas, o banco vai financiar até 100% da compra e instalação de painéis fotovoltaicos para geração de energia a partir da luz solar. A escolha pela geração de energia pelo condomínio gera, em média, uma redução de até 95% do valor da conta de luz. A oferta do Santander tem os mesmos diferenciais que o banco disponibiliza a outros clientes PJ. As taxas mínimas de juros foram reduzidas e ficam a partir de 0,74% a.m. Já o prazo de parcelamento foi ampliado de 60 para 96 meses (oito anos), com 120 dias de carência para pagamento da primeira parcela.

A carência de quatro meses para o primeiro pagamento do CDC Solar foi definida com base em dados de mercado que apontam esse prazo como o necessário para o início da produção efetiva da energia limpa. Neste período, o cliente pode aguardar por trâmites como importação dos equipamentos e instalação do sistema.

Segundo o executivo do Santander, com este pacote de iniciativas, o banco é a primeira instituição financeira do país a oferecer linhas de crédito com condições exclusivas para projetos de sustentabilidade em condomínios. “Com essa oferta, o Santander sinaliza ao mercado que está disposto a conceder mais crédito e ser parceiro dos condomínios que visem adotar práticas sustentáveis”, finaliza Fasoli.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.