Governo do RN formaliza redução no preço de compra e venda de gás natural

Além de celebrar o 1º contrato de concessão com uma nova empresa, a E&P, o Estado entregou aos executivos licenças para a perfuração de novos poços de exploração de petróleo e gás no RN, os primeiros desde a abertura para o mercado independente

A governadora Fátima Bezerra, acompanhada do vice-governador Antenor Roberto, formalizou hoje (29) a obtenção de gás natural a partir da Potiguar E&P, subsidiária da PetroRecôncavo, através de contrato firmado com a Companhia Potiguar de Gás (Potigás). O documento de compra e venda foi assinado na sede da empresa, em Mossoró, junto ao presidente Marcelo Magalhães e traz uma redução de até 35% no valor da molécula em relação ao praticado anteriormente pela Petrobras. Além de celebrar o primeiro contrato de concessão com uma nova empresa, o Estado entregou aos executivos as licenças para a perfuração de novos poços de exploração de petróleo e gás no estado, os primeiros desde a abertura para o mercado independente.

“Este é um novo capítulo na história do gás e petróleo no RN”, declarou a governadora Fátima Bezerra, que destacou o objetivo principal do acordo de repassar a maior parte possível da diminuição do valor ao consumidor final. “O que nós desejamos é que o efeito seja justamente a redução no valor, para que a gente possa repassar ao consumidor, e que seja um diferencial, um atrativo importante do Rio Grande do Norte para trazer empresas para o nosso estado e gerar emprego para nosso povo”, disse a governadora Fátima Bezerra.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, que assinou o contrato como testemunha, enfatizou a importância da parceria que beneficiará o setor de transporte, nos veículos que utilizam o gás como combustível, e, sobretudo, o setor industrial. “O RN é grande produtor e consumidor de gás e será mais ainda porque aqui está se consolidando, por exemplo, um polo de cerâmica fina, e 30% de suas despesas é com o gás natural. Então nosso potencial é imenso, e isso é mais riqueza, mais investimentos, mais empregos., explicou.

O presidente da PetroRecôncavo, Marcelo Magalhães, falou do impacto que o acordo terá na economia potiguar. “Acredito que a gente vai ter condições, quando esse contrato entrar em vigor, de garantir que o Estado do Rio Grande do Norte tenha o gás mais competitivo do Brasil, não apenas no preço, mas em previsibilidade, uma vez que estará desatrelado aos preços do petróleo no mercado internacional.”

O contrato de concessão terá validade de 20 anos e a proposta foi aprovada anteriormente após chamada pública realizada pela Potigás. De acordo com o representante da Companhia, Sérgio Henrique, “a Potigás está sendo a primeira distribuidora do país a ter um contrato com outro distribuidor”. A mudança passa a valer a partir de janeiro, quando se encerra o último contrato de concessão com a Petrobras. A estatal adotou uma política de desinvestimentos nos campos de exploração do estado, que agora são operados por empresas independentes.

Novos poços de petróleo na região

A reunião na Potiguar E&P marcou também a retomada da perfuração de novos poços de petróleo no estado. A empresa recebeu do representante do Idema, Werner Farkatt, cinco licenças relativas à perfuração e instalação de poços virgens na região de Assú-Mossoró. De acordo com o gerente administrativo Wellinton Chaves, a empresa está perfurando a sétima unidade e deverá atingir os cem poços perfurados nos próximos cinco anos. Estes se somam aos 32 poços maduros adquiridos da Petrobras atualmente operados pela empresa. Há 19 meses em atividade no estado, a PetroReconcavo, através da Potiguar E&P, investiu cerca de 200 milhões, dobrando a produção de gás natural e ampliando a produção de petróleo em 80%.

A notícia da retomada foi celebrada pelo presidente da Associação Redepetro RN, Gutemberg Dias. “Este é um momento que a gente lutou muito e é de extrema importância para nós, porque estamos retomando toda uma cadeia que foi desconstruída por alguns momentos. Estou muito satisfeito”, frisou o representante da categoria.

Além dos citados, registraram presença: Silvio Torquato (secretário adjunto da Sedec); coordenador de desenvolvimento energético da Sedec, Hugo Fonseca; assessora de Governança Corporativa da Potigás, Samanda Alves; supervisora do núcleo de análise e licenciamento das atividades de petróleo do Idema, Regina Coeli (Potigás); diretor técnico da Potigás, Sérgio Henrique; vice-presidente da Fiern, Vilmar Pereira; diretor da Fiern e  representante do Fórum Potiguar de Petróleo e Gás, Marcelo Rosado; diretor e representante da Potiguar E&P – João Vitor, Jéssica Canuto, Welliton Chaves.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.