AGN-RN investe mais de R$ 76,8 milhões na economia potiguar em apenas 2 anos e 10 meses

Em menos de três anos, instituição financeira do Governo do Estado superou em 32,1% o volume de recursos financiados no quadriênio 2015-2018

Márcia Maia destaca transformações realizadas na Agência de Fomento a partir das diretrizes e do Governo do Estado. Foto: Elisa Elsie

A Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN-RN), instituição financeira do Governo do Estado, alcançou a expressiva marca de mais de RS 7684 milhões investidos na economia norte-riograndense através de financiamentos a empreendedores e empreendimentos potiguares no período de pouco mais de dois anos e 10 meses. O resultado é 32,1% maior do que desempenho alcançado em todo quadriênio 2015-2018.

Ao todo, foram R$ 76.849.552,27 injetados pela instituição financeira por meio das mais diversas linhas de créditos operadas e que atenderam 18.143 empreendedores desde o dia 1º de janeiro de 2019 até 12 de novembro de 2021. No período anterior, foram pouco mais de R$ 58,1 milhões investidos.

A Agência, inclusive, está próxima de superar também o número de negócios atendidos e já tem 98,4% do total apoiado no quadriênio anterior. Entre 2015 e 2018, foram 18.427 empreendedores atendidos com financiamento contra 18.143 e ainda faltando um ano e três meses para fechar o quadriênio.

O crescimento expressivo nas operações e no volume de negócios realizados ao longo dos últimos anos pela AGN se dá, segundo a diretora-presidente Márcia Maia, em razão das transformações realizadas na gestão Agência de Fomento a partir das diretrizes e do Governo do Estado, da governadora Fátima Bezerra e da própria instituição financeira de desenvolvimento.

A gestora se refere às linhas criadas para atender Agricultura Familiar, Cultura e Artesanato, Economia Solidária, Juventude Empreendedora; Colônias de Pescadores, informais e MEIs da cadeia produtiva do Turismo, bem como, a criação de uma plataforma online própria para facilitar o acesso ao crédito, ampliação de parcerias junto ao Sebrae, CDLs, Prefeituras, Associações ligadas ao setor produtivo e outras instituições para alcançar novos públicos/empreendedores, além de medidas administrativas de reordenamento de setores, redução de despesas e articulação com secretarias do Governo do Estado.

“A Agência de Fomento tem um papel anticíclico enquanto instituição financeira de desenvolvimento responsável por gerir a política pública de crédito e com participação direta no estímulo ao desenvolvimento e ao empreendedorismo no estado. Mesmo antes da pandemia, iniciamos uma série de ações gerenciais, ampliamos o espectro de atividades que a instituição atendia, melhoramos a comunicação e buscamos estar cada vez mais próximos do empreendedor, literalmente viajando o estado de ponta a ponta”, explicou a diretora-presidente.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.