II URSAP recebe as primeiras doses da vacina Pfizer para crianças contra COVID-19

A II Unidade Regional de Saúde Pública (II URSAP), com sede em Mossoró recebeu às 20h de sexta-feira (14) as primeiras doses da vacina Pfizer contra COVID-19 para crianças entre 5 a 11 anos com comorbidade ou deficiência.

A II Unidade Regional de Saúde Pública (II URSAP), com sede em Mossoró recebeu às 20h de sexta-feira (14) as primeiras doses da vacina Pfizer contra COVID-19 para crianças entre 5 a 11 anos com comorbidade ou deficiência.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou em 15 de dezembro de 2021 a ampliação do uso da vacina Comirnaty para aplicação em crianças de 5 a 11 anos. Em 16 de dezembro, enviou ofício ao Ministério da Saúde recomendando ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) a inclusão dessa vacina.

No Estado do Rio Grande do Norte esta vacinação foi aprovada pela Câmara Técnica e COSEMS, devendo ser oferecida a todas as crianças com idade entre 5 a 11 anos, desde que acompanhadas pelos pais ou responsáveis.

Segundo o técnico do Programa Regional de Imunizações da II Unidade Regional de Saúde Pública do RN (II URSAP), Jorge Mota,  a unidade recebeu 3.850 doses da vacina pediátrica Pfizer, sendo 1.710 para o Município de Mossoró para imunizar crianças entre 5 a 11 anos.

 “A população a ser vacinada na II Ursap ao longo da Campanha 2022 são  62.856 crianças. No Município de Mossoró a população estimada é de 28.809 crianças de 5 a 11 anos”, ressalta o técnico do Programa Regional de Imunizações da II URSAP, Jorge Mota.

“Sábado vamos distribuir essas doses que chegaram sexta-feira aos onze municípios que já  nos avisaram que vinham pegar”, disse Jorge Mota.

A estratégia inicial é que a vacina seja oferecida a crianças com comorbidades, deficiência permanente, indígenas e quilombolas e em seguida para os grupos etários (inicialmente as de 05 anos, seguindo em ordem crescente até as de 11 anos).

Ninguém pode cercear o direito à vacinação de crianças. O parágrafo único do artigo 14 da  Lei 8.609 de 1990 – Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece: “é obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pela autoridades sanitárias”.

“É um direito das nossas crianças serem vacinadas. Temos razões éticas, epidemiológicas, sanitárias e de saúde pública para começar o mais rápido  possível a vacinação das crianças”, disse a gerente da II URSAP, Emiliana Bezerra Cavalcanti.

Abdias Duque de Abrantes
Assessor de Comunicação Social II URSAP

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios detectado

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.